A responsabilidade ambiental

Preservar a Natureza há mais de 60 anos.

Inesgotável fonte de inspiração, a natureza é frágil e deve ser tratada com respeito. "

Dr. Olivier Courtin-Clarins, Presidente do Conselho de Administração

Com as plantas, a Clarins faz nascer a beleza. Consciente de que deve tudo à natureza, dos seus ingredientes às matérias-primas utilizadas nas suas embalagens, Clarins respeita o ambiente e está envolvida em iniciativas originais para salvaguardar a biodiversidade.

Pioneira da luta contra os malefícios da poluição para a pele, Clarins procura preveni-la, minimizando o seu impacto nas suas próprias atividades. Na Clarins, a responsabilidade ambiental traduz-se num esforço de melhoria contínua que se manifesta na vida quotidiana da empresa, desde a escolha dos ingredientes à conceção e comercialização de produtos, passando pela gestão das unidades de produção.

Clarins, botânica da beleza.

Christian Courtin-Clarins na zona de apanha da centelha asiática, em Madagáscar. O abastecimento nesta planta alimenta um programa de ajuda ao desenvolvimento.

Christian Courtin-Clarins na zona de apanha da centelha asiática, em Madagáscar. O abastecimento nesta planta alimenta um programa de ajuda ao desenvolvimento.

Composto por mais de 250 plantas, o herbário Clarins é uma prova da imensa riqueza e dos benefícios infinitos do universo vegetal. Para a Investigação Clarins, cada planta é infinitamente preciosa e uma fonte de inspiração.

Pioneiros da ciência das plantas, os investigadores da Clarins percorrem o globo à procura dos extratos de plantas de mais elevado desempenho, aperfeiçoando posteriormente fórmulas com uma eficácia excecional. Raiz, caule, pétala ou flor: cada uma das partes da planta é cortada e analisada minuciosamente para avaliar a sua eficácia e segurança.

Clarins privilegia os ingredientes biológicos, as plantas cultivadas a nível local e, quando vêm de longe, as que podem beneficiar de acordos de comércio justo.

Clarins seleciona cada ingrediente pela sua eficácia, com todo o cuidado, de acordo com processos que preservam os ecossistemas e respeitam as populações locais.

DESCUBRA AS PLANTAS EMBLEMÁTICAS DA CLARINS

A biodiversidade é a vida.

Clarins compromete-se a não utilizar plantas em vias de rarefação e a respeitar as diretivas internacionais destinadas a proteger o ambiente, nomeadamente a Convenção do Rio de Janeiro e a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES).

Clarins organiza numerosas ações no terreno, locais e concretas, para proteger a biodiversidade. Desde o início dos anos 1990, em conjunto com a Alp Action, Clarins iniciou uma parceria, que ainda hoje se mantém, com a Asters, Conservatório de Espaços Naturais da Alta Saboia.

O compromisso da Clarins para a preservação da biodiversidade alpina remonta a 1992.

O compromisso da Clarins para a preservação da biodiversidade alpina remonta a 1992.

Foram também implementados programas de preservação da biodiversidade, principalmente na Europa, na Ásia e na América do Sul. Em cooperação com as populações locais cujos interesses devem ser servidos por estes projetos, a Clarins planta árvores produtivas e plantas medicinais. Para esse efeito, a marca prefere apoiar-se em parceiros que partilhem os seus valores e o seu amor pela Natureza.

O progresso ao serviço da Natureza.

Clarins compromete-se a reduzir a sua pegada ecológica.

As matérias-primas dos ativos, bem como das embalagens dos produtos Clarins, são obtidas na natureza. Consciente de que estes recursos preciosos são limitados, Clarins compromete-se a limitar a sua exploração e a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em todas as fases da sua atividade.

A criação, o desenvolvimento e o fabrico dos produtos realizam-se assim numa ótica de conceção ecológica, que consiste em avaliar e antecipar os impactos de qualquer atividade, a fim de reduzir os seus efeitos no ambiente.

Dupla certificação ambiental (HQE e BREEAM) para o novo edifício parisiense.

Dupla certificação ambiental (HQE e BREEAM) para o novo edifício parisiense.

Esta mesma abordagem é adotada nas unidades industriais, onde é implementado um sistema de administração rigoroso para controlar o consumo de água, de energia e a gestão de resíduos. O transporte de produtos a partir da unidade logística de Amiens é realizado principalmente por via rodoviária ou marítima. O transporte aéreo é controlado e respeita a menos de 2 % dos volumes expedidos. .

A construção da nova sede da Clarins, situada no 17.º bairro de Paris, é uma prova desta vontade de desempenho ambiental, reforçada pela preocupação com o bem-estar e o conforto dos seus colaboradores. Este novo edifício detém dupla certificação HQE e BREEAM. As três colmeias existentes sobre o seu telhado ilustram a importância que o Grupo confere ao ambiente e à biodiversidade.

Reduzir a emissão de gases com efeito de estufa.

A mão simboliza os compromissos fortes da Clarins com a Beleza Responsável.

Otimizar os recursos naturais e reduzir a emissão de gases com efeito de estufa: duas opções indissociáveis. Clarins realiza o seu 1.º balanço de emissões de carbono em 2008, em França, e vai estendendo progressivamente a medida à Ásia (2012), aos Estados Unidos (2014) e à Europa (2015).

As embalagens representam a 1.ª fonte de emissões de gases com efeito de estufa, daí a importância atribuída à conceção ecológica. Uma estratégia partilhada pelo conjunto das equipas envolvidas no desenvolvimento dos produtos.

O Grupo possui uma calculadora ecológica que permite calcular o impacto ambiental dos produtos. É tida em consideração uma série de indicadores para avaliar, arbitrar as escolhas e implementar melhorias: emissões de CO2, consumo de água, percentagem de materiais reciclados ou recicláveis das embalagens, reutilização e escolha de materiais abundantes ou com menos impacto. A percentagem de materiais de embalagem recicláveis – como o vidro, o papel e o cartão – é já da ordem dos 63 %.